quinta-feira, 1 de novembro de 2012

ROSA SENSUAL



Repete o eco da tua voz amado
Querendo me beber a seiva doce
Teu grito chega a mim como se fosse
Inocular o beijo desejado...

Nas noites de nós dois o nosso cio
Ressoava pela casa silenciosa
Boca faminta pela minha rosa
Delicia de animal homem vadio!

Tão infiltrado agora estás em mim
Te  sinto amor a me roçar os seios
Cubro-te então em panos de cetim...

Morde-me a boca e entra no meu verso
E como um  deus transforma o universo
Nesse poema  escrito nos meus meios!


Dorothy de Castro....ESCRITO  COM BATOM





1 comentários:

evandro junior disse...

Gosto das rosas, essas belas, de meiguice nívea, que num toque se abrem em pétalas emocionando com espetáculo sublime para o meu apreciar, que sou delas o poeta.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute